Sunset Riders - Velho Oeste no Fliperama

 Sunsetriders


Sunset Riders - Faroeste nos Botecos


Sunset Riders não é um "atirar e correr" qualquer, e dentre as várias características que o tornam especial, destaca-se o fato de ser o pioneiro em retratar o "velho oeste". mas de maneira tão intensa, que não deixou espaço pra nenhum outro jogo de Faroeste no coração dos jogadores.  

Sendo um jogo que marcou muito os pequenos jogadores de Fliperama, Mega Drive, e Super Nintendo, este mega clássico da Konami, Se firmou no imaginário porpular dos anos 90. Encantando uma geração inteira. E eu fui um destes pequenos fãs, o que o põe o jogo aqui no quadro "Experiência Original".

Mas antes! Saiba que você está no Pior Canal do Mundo... E para seu melhor desconforto, este péssimo artigo pode ser visto em formato de vídeo duvidoso, apenas clicando abaixo. Ou você pode continuar lendo o texto, as duas opções são igualmente hediondas.


Pior Sunset Riders - Morra Gringo!


Fala fala meu amigo de mal gosto, beleza? então cara. hoje vamos falar um pouco sobre um jogasso, e mega clássico da konami nos Arcade, logo portado para consoles caseiros, que encantou não só a crítica, mas a maior parte da minha geração...

Pra muitos, o jogo definitivo de Faroeste, mesmo concorrendo com jogos atuais... 
e pra mim, simplesmente, um dos jogos mais marcantes de todos os tempos. Este não é um conteúdo caprichado de youtuber profissional, não tem horas de pesquisa, não tem aprofundamento técnico. Mas muita alma e honestidade.
você está no quadro experiência original, e vamos falar sobre Sunset Riders.

Sunset Riders não veio ao Brasil?


Bom... preciso dizer o que me motivou a trazer Sunset Riders aqui pro experiência original, é que me encomendaram um roteiro sobre sunset riders, 
é.. por incrível que pareça, tem gente que paga pra que eu escreva... E ocorre que... numa rápida busca, já vi de cara uma sequencia de caras, falando que não tinha Sunset Riders nos Fliperamas aqui no Brasil... Ou que era muito difícil encontrar. Oi? como assim? Eu me pergunto em que Brasil esses caras viveram.

Já que até aqui no Recife, fim do mapa do Brasil, tinha Sunset Riders em vários bairros, e não só a versão de 2 players, tinha bastante das máquinas originais de 4 players também. O que me leva a perguntar pra estes cidadãos...
não tinha Sunset Riders no Brasil? ou não tinha no único shopping que a mamãe te levava... de coleirinha?

A proposito, preciso dizer que bem antes dessa onda de conteúdo retrogamer, e põe antes nisso... eu e mais 3 amigos, compartilhávamos a mesma capa de Facebook, que era... claro, o belíssimo papel de parede de Sunset Riders, que ilustra este texto. Sendo cada um dos amigos restantes marcados, um na foto do outro... ideia que surgiu num bar, claro. com os confrades Wilton e Wallace Barbosa... hoje eles não são mais caçadores de recompensa, e estão me devendo uma cerveja, que poderia muito bem ser paga hoje mesmo.

Recepção no Arcade


Nos atendo a como foi a recepção do jogo pra pirralhada, incluindo a mim mesmo... cara, é difícil descrever com palavras, o quanto foi foda topar com este jogo. Como eu morava perto de vários botecos que tinham Fliperama. Nossa! eu estava rodeado de Fliperamas por todos os lados. mas o principal do bairro, com certeza era o bar do Sr. Bigode. E tamanha era a influencia daquilo, sobre a molecada. que uma máquina nova chegando, era simplesmente um evento local.

Lembro como se estivesse acontecendo agora! Estava na calçada de casa, curtindo o hábito muito comum na minha quebrada. Que era jogar dominó, apostando embalagens de cigarro... é cara, não sei por aí, mas aqui era uma grande febre ter embalagens raras de cigarro, que chamávamos de cédulas. e tinham valor monetário estabelecido, não só pra nós, mas pra muitos adultos.
e num sério momento de aposta, onde eu estava quase perdendo minha rara cédula de fio de ouro, numa aposta entre nobres cavalheiros catarrentos de 8 a 9 anos de idade. fui salvo pela nova máquina.. 

Pois quando algum caminhão chegava, carregando maquinas... algum pivete passava gritando, enquanto pedalava sua bicicleta barra circular, cheia de remendos: "Chegou jogo novo no bigode! 
jogo novo no bigode!"

Daí mais rápido que a bala, que decide um duelo no velho oeste, eu estava com outros moleques descalços, em volta do caminhão. Tentando desesperadamente ver... qual seria a nova máquina, que me faria tomar surras, e baixar as notas na escola. E cara, lá vinha uma daquelas maquinas grandes de 4 players, tipo a de Tartarugas Ninja. Mas com uma arte muito bonita, entregando se tratar de Faroeste e com um belo nome, Sunsetriders, como falávamos na época.

Cormano Roubava a cena.


Cara, quando a maquina foi ligada... aquela abertura nos hipnotizou.
tudo ali era incrível, mas um personagem em especial roubava a cena... Cormano, aquele que estava sorridente no tiroteio. O latino trajado de rosa, com o tiro que se espalhava. é perfeitamente justificável, que Cormano seja o favorito. 

O personagem é realmente muito carismático... mas no Fliperama, dos males, eu era o menor. E eu nunca jogava com o Cormano... sempre tinha algum moleque maior, ou um adulto, jogando com o Cormano, e outro com o Bob... por ter o tiro similar ao Cormano. E sequer me restava o Steve, pois não podendo
jogar com Cormano ou Bob, o pessoal escolhia o Steve, devido a localização do Billy no controle, ser... digamos... mais apertada. 

Motivo pelo qual, só me sobrava o Billy, mas que acabou se tornando meu personagem favorito... Bom todo mundo dizia que o Billy era o pior personagem... 
Na minha percepção, ele é igual ao Steve, mas tem cara que jura até hoje, que as balas do Steve são mais potentes.

A Experiência


Bom... podemos resumir o jogo o descrevendo a partir de: jogabilidade incrível, desafio de respeito, musica inesquecível, efeitos sonoros marcantes... que juntos forneciam uma gameplay robusta, e que garantiu Sunset Riders como um dos principais jogos da história.

Mas eu devo dizer a você amigo... que nem tudo isso junto, poderia ter feito este 
jogo virar febre, sem as vozes do jogo. Vai dizer que em algum momento da sua vida, você esqueceu as falas do Sunset Riders? Cara! Até hoje eu falo
"its time to pay", e "bury me with my money". E desde os primórdios, é mantido no ar, um site que consiste apenas na lembrança desta frase... é sério!

Cara... no auge do sucesso do jogo, era normal ouvir um ou outro moleque na escola, repetindo falas do jogo. Certamente que as falas do primeiro chefe marcaram mais, haja vista que quase todos que jogaram, conheceram ao menos o primeiro chefe do jogo.

As Versões


Sobre a versão de Mega Drive... Nenhuma das limitações me decepcionou mais, que a ausência das vozes. Vozes essas, que cravaram o nome de Sunset Riders, na memória de uma geração inteira. Mas ainda assim me divertiu bastante, até sair a versão mais tardia do Super Nintendo, mas que entregava um porte quase fiel ao Arcade. Mesmo aliviando a dificuldade, e tirando muito de seu charme, 
com as políticas de censura da Nintendo... censurando inclusive as tão marcantes falas do jogo. Mas ao menos as legendou, pra que pudéssemos tentar
traduzir, além de falar certo, claro.

De qualquer forma, as duas versões foram jogadas até quase fritar os cartuchos, nas locadoras. e uma garotada um pouquinho mais nova. Ou que teve uma infância mais dentro de casa, conheceu este jogo nos consoles caseiros. 

Cara, eu tiro uma zoeira com isso, mas não é demérito nenhum ter
nascido mas tarde, ou ter tido uma infância diferente. O que é realmente feio, é o maluco inventar uma experiência que ele na verdade não teve.

Cowboy Boneca?


E ainda falando das versões caseiras, eu tinha um amigo chamado Alexandro, que era proibido de jogar Sunset Riders, daí você pensa: é por causa dos 
tiros e violência? bebidas, mortes e dançarinas de saloom? nada disso cara. 

certo dia o pai dele passou na sala, viu a molecada jogando, e que o 
Cormano tinha roupa rosa e sombreiro, e começou a reclamar, dizendo que estavam acabando com o mundo, que aquilo era um jogo de cowboy boneca. 
e sentou no sofá,  e começou a detectar "bonecagem" em tudo no jogo... Disse que até os cavalos eram bonecas, e galopavam viadamente. Daí quando  
chegamos no Richard Rose, ele me mandou embora, desligou o videogame, e concluiu de uma vez por todas... que estava terminantemente proibido, entrar 
o jogo de cowboy boneca em sua casa.

Enredo ruim?


Bom... sobre a intimidade dos personagens, não dá pra ter certeza de nada.
a verdade, é que mesmo hoje, com tanta informação disponível, bem pouco se sabe sobre o enredo de Sunset Riders... a Konami não se preocupou em
trabalhar esse lado, o que era bem comum em sucessos da época. Mesmo os trejeitos afeminados do Gangster Inglês Richard Rose, remetem a percepção
japonesa de narcisista... 

Mas isso não importava, pois a molecava inventava sua própria história... O popular Simon Grendweel, que é um rancheiro ganancioso e ladrão de gado,
pra nós na época... era o prefeito. daí você pensa, mas teria uma recompensa pelo prefeito? bom... político nunca teve fama de honesto. o Hank Hatfield ficava bem óbvio, que era um bandido que se gabava de seu saque rápido, e o chamávamos de duelista ou assassino. Depois tinha o bombadão do cavalo, é... ninguém nunca ligou pro Dark Horse

Já os incendiários gêmeos Smith, que chamávamos basicamente de os gêmeos... chamavam atenção, não só por ser a primeira vez que enfrentávamos um chefe, após derrotar um chefe. Mas porque ficava claro, que a coisa ia começar a ficar 
séria. E a sensação quando vi, pela primeira vez, os cartazes de procurados do Richard Rose e seus asseclas, foi similar a sensação de ver pela primeira vez os 4 chefes em Street Fighter 2

E Logo enfrentamos El Greco, que pra mim é o vilão mais marcante do jogo, onde mesmo sem história, sem manual... fica claro se tratar de um rival do Cormano, mas não uma rivalidade qualquer... o Cormano ficar com o chapéu do El Greco, sempre intrigou a criançada. ficávamos sem entender, que tipo de relação de respeito era aquela, que o jogo estava nos mostrando. Mas claro... eram os anos 90, então logo surgiu alguém pra dizer que o El Greco era irmão do Cormano. Mas essa história eu deixo pra um outro dia. 

Parece bobagem, mas me chateou um pouco a censura na fala do El Greco no Super Nintendo, o fazendo falar duas vezes, "adios amigo". Mas o "morra gringo", e o fato de, mesmo sem saber nada de inglês, sabermos o que é die, e o que é gringo, deixou um vazio na hora de enfrentar o carismático vilão... Num dos combates mais desiguais da historia dos games. Um cara com um escudo e um chicote, num trem em movimento, contra 4 cowboys fortemente armados. 

Pra logo depois outro vilão marcante, entrar num combate igualmente desigual. Também não é difícil perceber, mesmo sem saber inglês, que o Chefe Escalpo era obrigado a seguir ordens. sendo assim, o único procurado que sobrevive aos Sunset Riders.

O Paco Loco é um chefe que ninguém nunca ligou muito também, o guerrilheiro que guardava a propriedade do Richard Rose, num forte militar, era reduzido pra "o gordo" é... crianças... Mas acredite! Não era a corpulência do chefe, que gerava a pouca importância dele. talvez fosse o fato de que ele era um penúltimo chefe, que não era difícil de vencer.

Bom... sobre o Richard Rose, a despeito da visão japonesa sobre um personagem narcisista... Richard Rose era "a bichinha" mesmo. Mas em nenhum momento
víamos o personagem com zombaria. Pois derrotar o Richard Rose, era uma tarefa miseravelmente sofrida. E quando achávamos que tínhamos dado cabo
do cara, ele zomba de nós. Tirando uma placa peitoral, ao receber o ultimo tiro... 

O fim do personagem é marcante... o jogo corta a cena, pra uma rosa
despedaçando. Simbólico e poético! mesmo pra crianças ignorantes que nós éramos, o peso da arte era sentido.

Considerações Procuradas - Vivas ou Mortas.


Hoje... que ganho a vida escrevendo.... chega a ser estranho admitir que Sunset Riders não precisava de uma historia bem escrita. Mas não precisava mesmo!
A história é escrita enquanto nós a jogamos, a cada detalhe percebido. Talvez por isso, muitos o considerem o jogo definitivo de faroeste. Pois já naquela época, num simples Run&Gun, nos fez viver um bom Western.

Talvez Sunset Riders não tenha sido tão marcante pra outros, como foi pra mim. pois filmes e discos de musicas de faroeste, eram algo muito consumido por pessoas de mais idade... E os pais dos meus amigos, já não curtiam tanto essas coisas. Mas eu fui criado por avós, e meu avô curtia muito um bang bang, e tinha discos de instrumentais de faroeste... Então fazia muito parte da minha vida.

E após a trágica morte da minha vó, não demorou muito pra que ela chamasse meu vô, pra cavalgar junto a ela em, em terras muito distantes... distantes, mas que eu gostaria de visitar um dia...

De qualquer forma, eu tive que ser forte... Como um caçador de recompensas do velho oeste... na verdade! era isso ou nada... E Sunset Riders é um dos jogos que mais joguei, nesta difícil transição da minha infância.

Bom... até quando o jogo de "cowboy boneca" ficou proibido na casa do meu amigo, eu não sei. Não tenho mais contato com o Alexandro, nem sei se o seu pai, o Sr. Alex ainda está vivo... Mas quando assisti o segredo de Brookback Mountain,
tive uma crise de riso... que ninguém nunca vai entender. 

Por um momento... minha memória acessou essa lembrança, engraçada de tão absurda, e eu imaginei como o "Seu Alex" teria reagido ao real enredo de cowboy boneca, segundo ele mesmo. Mas cessado o riso, veio uma mistura de alegria e tristeza...e saudades cara! Saudades de ter sido uma criança, que apesar da vida difícil, tinha amigos de verdade, como nunca mais vou ter. Cara... ninguém vai ter...

E juntos nós caçávamos os bandidos mais perigosos do velho oeste... 

naqueles longínquos sábados de 1993...

E esta foi minha experiência original com Sunset Riders, pessimamente explicada, num conteúdo sem vergonha, que com certeza merece o seu desprezo. Mas não sofra sozinho cara! sacaneia teus amigos... compartilhando com eles, este conteúdo hediondo.

E até a próxima no Pior Canal Do Mundo.

Postar um comentário

0 Comentários