Phantasy Star II - O Primeiro Épico da Geração.


33 Anos de Phantasy Star II...

33 anos... é sério isso?

Dos jogos lançados no dia de hoje, escolhi falar sobre Phantasy Star II. Não por sua importância histórica, mas também pelo afeto que tenho per este título da SEGA para o seu Mega Drive, ou Sega Genesis, como chamam os carinhas das doletas.

Lançado em 21 de março de 1989 Phantasy Star II: Kaerazaru Toki no Owari ni, ou simplesmente Phantasy Star II. Custava a bagatela de 8 mil Ienes, nos dias de hoje, aproximadamente R$ 333.78. (é amigo, games nunca foram baratos). O título só chegaria aos EUA em março de 1990, custando 69.95 Dólares, aproximadamente R$ 347.86 nos dias atuais. 

E apenas em março de 1996, após 7 longos anos de espera, Phantasy Star II seria lançado oficialmente no Brasil, pela TEC TOY daqueles tempos áureos. E assim poderíamos finalmente desfrutar deste jogo em português brasileiro, bastando apenas adquiri-lo, pela pechincha de R$ 59.99 (ual! muito mais barato). 

Presta atenção rapaz! a conversão dos valores de lançamento foram feitas, se baseando nos dias atuais. Lembre que este jogo custava este preço, em março 1996. Pouco mais de 2 Meses antes de um reajuste, em maio daquele ano. Que subiria o Salário mínimo para R$ 112. Ou seja, Phantasy Star II foi comercializado por R$ 59.99, quando o salário mínimo era de R$ 100

Se você ganhou este joguinho aí de presente, do teu pai assalariado... saiba que ele te amava demais! Pois custou quase 60% do suado salário dele.

Te deixo abaixo... os cartuchos, e suas respectivas artes.

Mil Anos Depois...

O enredo de Phantasy Star II, é uma continuação direta do primeiro título do saudoso Master System, nosso querido "bipador sensual". E apesar disso, se formos comparar com o quanto mil anos mudariam as coisas no mundo real, realmente não parece que se passaram mil anos no mundo do jogo... as coisas soam bem parecidas.

E como sequencia direta, de um dos jogos mais importantes da história, este segundo jogo não faz nem um pouco feio. O título é o primeiro RPG lançado para o Mega Drive, o que faz dele o primeiro RPG da quarta geração de video games, também conhecida como era 16-bits. Você percebe a importância disto? 

Como de se esperar, temos aqui um RPG por turnos, que nos permite controlar até quatro personagens simultaneamente, de 8 possíveis personagens disponíveis, em momentos específicos.  

A jogatina se inicia com um rápido monólogo, onde o protagonista lembra-se de um pesadelo que teve várias vezes. Onde uma jovem que lembra Alis do primeiro Phantasy Star, está enfrentando um demônio. E ele sempre acorda no momento em que a garota seria atacada. Este é seu pesadelo tortuoso, onde está sempre incapaz de se mover, assistindo o possível fim de uma garota, a qual ele nunca viu.

E assim se inicia o jogo... onde teremos uma missão inicial, e vamos encontrar com a segunda protagonista, e uma das personagens mais queridas, e imortalizadas da série.

Te deixo abaixo, cortes da introdução do jogo.


Como Foi na Época?

Cara... Este título não precisou fazer muita coisa pra me conquistar.  E a qualquer um que curtisse um RPGzinho. Afinal... era a continuação de Phantasy Star, que eu tanto amei no Master System.

É difícil chegar aqui, e dizer que este título supera o primeiro jogo. Mesmo que ele tenha o dobro de personagens, o dobro de enredo, o dobro de possibilidades. E tudo isso em um cartucho de 6Mb NOSSA!!! Bem... Era 1989, isso era muito.

Mas aqui temos uma atmosfera mais pesada, com o avanço do enredo. A destruição de um importante planeta, um segredo sombrio. Além de confirmar a série como pioneira, em trazer a morte trágica de um dos protagonistas.

A real mesmo... é que Phantasy Star II é um dos primeiros Épicos dos Vídeo Games. E um dos mais influentes títulos da história.

O que pega, é que o jogo talvez seja o mais difícil da série... E mano... Seus labirintos são impiedosos. As vezes eu até esqueço disso, até que resolvo jogar pra matar a saudade. E sou relembrado que o sal é grosso. Muito... muito grosso...

Talvez esta dificuldade tenha afastado alguns da série, não quem curte o gênero, isso aí nunca! Mas imagina aquele pessoal que falava "aaaiiinn jogo de textinho, que chato!" ? claro pra este perfil de jogador, Phantasy Star II não era um bom título de entrada no gênero.

Guardo com muito carinho, as memórias do tempo em que joguei isso aí...
Com um minidicionário Luft de inglês no colo. Um dicionário que fazia parte do material obrigatório da escola, mas que servia mesmo era pra jogar RPG.

E também a revisita ao jogo, desta feita a versão PTBR pegando emprestado o cartucho do meu amigo Diego... O famigerado "Diego da Ladeira" um cara que tem participação direta na minha segunda fase como gamer... a boa e destemperada adolescência. 

33 anos se passaram, e Phantasy Star II ainda é um dos meus jogos favoritos...

E não vejo como deixar de ser.

Ainda não temos nenhum vídeo sobre Phantasy Star II, mas aceitamos pedidos.

Lembre-se! todos os dias, um game qualquer faz aniversário... 
Então... até amanhã!

Siga o Pior Canal do Mundo 👈


Postar um comentário

0 Comentários